Arquivo da categoria: Romântica

Carta a Um Filosofo Tolo

Carta a um filosofo tolo

Recife, fins do ano de 2014 da era Cristã

Platão, tolo Platão, alegra-te por ter nascido alguns séculos antes deste que vos escreve e por ter por isso, tido júbilos injustamente a ti dedicados.

A noite está quente e da conversa com minha vida resolvi lhe escrever a presente carta. Espero que a receba com atenção, onde quer que estejas.

Acredite que as afirmações aqui contidas, não surgiram de um esforço de negação à tua obra. Não, longe disto, surgiram da necessidade de um pobre sonhador em viver seus sonhos. Daí, refutar as ideias basilares de tua formulação filosófica foi apenas consequência necessária, com a qual, não me preocupei. Eu só queria ser feliz.

Esclarecidas as questões iniciais, vamos ao motivo de minha carta.

Pensasse oh Platão, na existência de dois mundos incomunicáveis, o mundo inteligível e o mundo sensível, sendo este segundo, uma tentativa humana imperfeita de reprodução do primeiro. Para tu, vivemos num mundo sensível, onde fazemos uso de nossos sentidos para obter o conhecimento, mundo de seres incompletos e imperfeitos. O mundo inteligível seria o mundo das ideias, do qual se poderia ter conhecimento se feito com o uso da razão. Mundo de seres perfeitos e completos. Segundo teu pensamento, a simples materialização de algo do mundo inteligível, o faria imperfeito. Pois bem meu caro, lamento estar tua tese, caduca, com base em conhecimentos empíricos.

Errastes justamente meu caro, ao não prevê um horizonte onde os paralelos sem encontram. Onde o mundo inteligível se faz presente através dos sentidos e sentimentos no mundo sensível, este, do qual lhe falo.

Como supracitado, está empiricamente comprovado teu equivoco. Tenho vivido um amor perfeito, destes aparentemente só possível no campo das ideias, no mundo inteligível. O que começou com uma experiência sensível, tornou-se sonho, e do sonho se fez ideia, e da ideia convicção, e desta, bandeira, e da bandeira realidade.

Um beijo tomado à força numa tarde de domingo marcou a materialização deste sonho. Deste então, os dias e os meses que se seguiram confirmaram a perfeição imaginada. Os paralelos finalmente se encontraram, e hoje, trilham um só caminho.

Mas não te culpo nobre aventureiro no mundo das ideias, um amor perfeito como o que estou vivendo, é muito difícil de se conceber, de modo que, lamento verdadeiramente que a sorte não tenha te reservado uma experiência como esta, o que teria mudado radicalmente o rumo de tuas formulações.

Reafirmo por fim, que o mundo inteligível é sim possível para quem nele crer desta forma, de modo que deves continuar a crer no amor perfeito, e buscar  o seu eu de saias (ou de gravatas).

Sem mais por hora,

Paz, bem e axé.

Neyl Santos

Caixa Vazia

Me enfiaram uma faca no juízoagricultores
Retiraram de mim a poesia
Até a caixa de sonhos ficou vazia
Me fazendo acordar de madrugada.
O vazio deixado pela enxada
Quando o lavrador rasgou o chão
É terra fértil pra alegria e solidão
Uma frutífera e a outra trepadeira
Que abafa e seca a primeira
Fazendo o poeta preferir a sequidão.